Dicas para gengivas saudáveis

Compartilhar

  1. CONHEÇA A RAIZ DO PROBLEMA. Quando a placa se acumula ao redor dos dentes e abaixo da linha da gengiva, devido à má higiene bucal, pode causar inflamação que leva à gengivite (quando a inflamação ocorre ao redor de dentes) ou mucosite (quando a inflamação ocorre ao redor dos implantes). A gengivite e a mucosite são formas leves e iniciais de doença da gengiva. A gengivite ou mucosite não tratada pode levar a uma forma mais avançada de doença chamada periodontite ou periimplantite, a depender da do padrão de resposta imunológica de cada indivíduo, assim como, dos próprios comportamentos e hábitos.  Tanto a periodontite quanto a perimplantite envolvem a perda das estruturas de sustentação, podendo inclusive levar à perda do dente e até mesmo dos implantes.
  1. CONHEÇA OS PRIMEIROS SINAIS DE ALERTA. Os sintomas da doença periodontal incluem gengivas vermelhas e inchadas, sangramento durante a escovação ou uso fio dental,  sangramento espontâneo, gengivas retraídas que deixam os dentes mais longos, dentes moles e presença de pus entre gengivas e dentes. 

Se você tiver um ou mais desses sintomas, marque uma consulta para avaliação periodontal.

  1. EXAMINE SEU RISCO. Os fatores de risco para o desenvolvimento da doença periodontal podem incluir aspectos relacionados à capacidade que seu organismo tem de se proteger da infecção (padrão de resposta imunológica), que é muitas vezes comprometida em virtude da presença de doenças sistêmicas como o diabetes ou até mesmo pelo hábito de fumar. Fatores como alterações hormonais, uso de determinadas medicações, má nutrição, até mesmo estilo e hábitos de vida podem predispor à doença. 

Conhecer o risco de doença periodontal e discuti-la com seu cirurgião dentista são passos vitais para a prevenção da doença.

  1. CONHEÇA SUAS OPÇÕES. A doença da gengiva tem uma variedade de opções de tratamento baseadas no estágio e gravidade da doença. Os tratamentos não cirúrgicos são os mais frequentes e incluem procedimentos de raspagem que limpam a superfície das raízes dos dentes para remover placa, tártaro e bactérias. Procedimentos de instruções e orientações de higiene oral, assim como, os de controle de placa também constituem parte desta terapia básica inicial, como uma forma de acompanhar a forma como o paciente higieniza os seus dentes e auxiliá-lo a fazer as mudanças necessárias para alcançar uma higiene adequada.  Cirurgias periodontais podem estar indicadas em alguns casos. Uma vez detectado o problema é tratado, consultas periódicas ou de manutenção serão necessárias para manter sua gengiva sempre saudável e evitar que a doença se instale novamente.  
  1. COMPREENDA AS CONSEQUÊNCIAS: Se a doença periodontal não for tratada, uma série de problemas de saúde podem surgir como a perda do dente, dificuldade a mastigação e consequente necessidade de tratamentos reabilitadores mais complexos. Alguns outros efeitos colaterais da doença da gengiva incluem ansiedade social e desconforto pela perda de dentes e mau hálito. 
  1. OBTENHA AJUDA PROFISSIONAL. Se você tem ou suspeita que você tem doença gengival, procure um especialista. Os periodontistas são dentistas especializados na prevenção, diagnóstico e tratamento da doença periodontal. Os periodontistas podem ajudá-lo a manter suas gengivas saudáveis.
  1. NUNCA SUBESTIME A DOENÇA DA GENGIVA. Embora a doença da gengiva cause muitos problemas para os dentes e a boca, ela também está associada a outras doenças sistêmicas graves, como doenças cardiovasculares (aterosclerose, infarto e acidentes vasculares cerebrais- AVCs), diabetes, desordens neurológicas e pode levar à efeitos adversos na gravidez.
  1. NUNCA DESCONSIDERE SINTOMAS. Estágios precoces a moderados da doença da gengiva muitas vezes não têm dor, por isso podem não ser percebidos ou não serem considerados como urgência para lidar com o problema. Portanto, é fundamental visitar seu dentista para check-ups regulares e um periodontista para uma avaliação periodontal abrangente. Dessa forma, a doença da gengiva pode ser diagnosticada antes dos sintomas começarem e atingirem uma fase mais avançada.
  1. ESTABELEÇA BONS HÁBITOS. Escovar três ao dia pode ajudar a evitar que a comida e a placa bacteriana fique presa entre os dentes e gengivas, o que leva à irritação da gengiva. O uso do fio dental todos os dias também é uma maneira eficaz de remover partículas de alimentos e placa entre os dentes e gengivas, em locais que a escovação não pode alcançar. 

Escove três vezes ao dia e uso o fio dental, pelo menos na hora de dormir (o ideal é utilizá-lo após as refeições). Importante lembrar que cada atividade deve levar cerca de 2 minutos. Escovar muitas vezes, nem sempre significa escovar bem os dentes. Fique atento à sua higienização. Bons hábitos são importantes para manter a sua gengiva saudável.

CUIDE DE SUA GENGIVA E DIGA NÃO ÀS GENGIVAS QUE SANGRA!

Texto elaborado por: Daniela Grisi

×