Mau hálito

Compartilhar

O mau hálito pode estar relacionado a problemas estomacais, doenças sistêmicas, mas as causas bucais são as mais frequentes. A halitose de origem bucal está fortemente relacionada com a presença de bactérias, que são capazes de degradar uma variedade de compostos presentes na boca, incluindo biofilme dental, restos alimentares e células epiteliais que estão em constante renovação na boca. 

A má higiene é um fator que contribui muito para o mau hálito. A escovação inadequada e a falta do uso do fio dental permitem a retenção de biofilme e de alimentos entre os dentes, que, uma vez degradados, favorecem a geração compostos voláteis de enxofre, que deixam o hálito alterado, com mau odor e fácil de ser percebido. 

A gengivite e a periodontite são doenças frequentemente relacionadas à halitose, devido à presença de inflamação e sangramento. No entanto, nem todos os pacientes com doença periodontal apresentam mau hálito. Pacientes com gengivas saudáveis também podem apresentar halitose. A presença e quantidade de biofilme na língua, a chamada saburra lingual, é o principal fator relacionado à halitose de origem bucal.  Cárie, sensação de boca seca (falta de saliva) e presença de lesões bucais também são fatores relacionados à halitose de origem bucal. 

A visita ao profissional capacitado e especializado é essencial para descobrir as causas da halitose para que seja possível definir o tratamento adequado, o que muitas vezes vai além de medidas de higiene bucal e tratamento periodontal.

Texto produzido pela Dra. Daniela Grisi.

×